Header Ads

O Jejum Bíblico

O jejum Bíblico
Quais são os benefícios do jejum Bíblico para o cristão? Existe um método adequado para o jejum? O jejum é realmente necessário para a igreja cristã de hoje?

O jejum bíblico - o jejum é necessário para a igreja cristã de hoje?

O jejum bíblico é uma disciplina espiritual que foi encorajada pelo próprio Jesus, enquanto Ele estava na terra. Quando questionado a respeito de porque os fariseus e os discípulos de João Batista jejuavam, enquanto os discípulos de Jesus não o faziam, Jesus respondeu: "Podem porventura ficar tristes os convidados às núpcias, enquanto o noivo está com eles? Dias virão, porém, em que lhes será tirado o noivo, e então hão de jejuar" (Mateus 9:15).

Jesus estava indicando que o jejum se tornaria uma necessidade quando o noivo (Jesus) fosse tirado. Enquanto Jesus, que era Deus manifestado em forma humana, ainda estava na terra, Seus seguidores desfrutavam de uma intima comunhão e amizade com Ele. Jesus concedeu poder e autoridade sobre eles, a medida em que eles tinham poder limitado para pregar, curar os doentes e expulsar demônios. Da mesma forma, quando Jesus enviou-os para ministrar ao povo, Ele instruiu-os a tomar algumas providências. "E perguntou-lhes: Quando vos mandei sem bolsa, alforje, ou alparcas, faltou-vos porventura alguma coisa? Eles responderam: Nada. Disse-lhes pois: Mas agora, quem tiver bolsa, tome-a, como também o alforje; e quem não tiver espada, venda o seu manto e compre-a" (Lucas 22:35-36).

Jesus estava ensinando que depois de sua partida, toda a dinâmica mudaria e os discípulos iriam precisar de um tipo diferente de preparação e disposição. O jejum deveria ser uma parte vital desta nova preparação. O novo pacto é baseado na verdade de que temos recebido tudo em Cristo, "Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestes em Cristo" (Efésios 1:3).

No entanto, nós cooperamos com o Espírito na elaboração de nossa salvação com muita oração, meditação e estudo da Palavra de Deus. Além de todas estas práticas espirituais, os cristãos também devem empregar a disciplina humilhante do jejum.

O jejum bíblico - Existe um método adequado para o jejum?

O jejum bíblico, ao contrário do jejum por razões médicas ou de saúde, deve ser feito com uma atitude de seriedade e sinceridade. Quando jejuamos, nós voluntariamente privamos o corpo de nutrição e o sabor agradável de alimentos. O corpo necessita de alimentos para o sustento; portanto, nossos corações e mentes devem estar totalmente focados e direcionados a Deus para que Ele possa ser a fonte completa de nossa força durante o nosso período de jejum.

O jejum também deve ser feito em uma atitude de humildade. Não é necessário que os outros saibam que estamos em jejum; ele é dirigido a Deus. "Tu, porém, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosto, para não mostrar aos homens que estás jejuando, mas a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará" (Mateus 6:17-18).

Além das nossas atitudes para com Deus e nossa postura diante do homem, nossos motivos também devem ser corretos. Devemos jejuar a fim de promover a edificação do reino de Deus, procurando ministrar aos outros. O profeta Isaías recebeu do Senhor os motivos aceitáveis para os nossos jejuns: "Acaso não é este o jejum que escolhi? Que soltes as ligaduras da impiedade, que desfaças as ataduras do jugo? E que deixes ir livres os oprimidos, e despedaces todo jugo? Porventura não é também que repartas o teu pão com o faminto, e recolhas em casa os pobres desamparados? Que vendo o nu, o cubras, e não te escondas da tua carne?" (Isaías 58:6-7).

O jejum pode durar distintos períodos de tempo - um dia, três dias, sete dias, e mais. Devemos em oração buscar o Senhor sobre a duração de nosso jejum. O jejum deve ter um objetivo em mente; devemos ter uma ideia clara da necessidade e finalidade. Uma das razões mais prementes para o jejum cristão pode ser avivamento; "Não tornarás a vivificar-nos, para que o teu povo se regozije em ti? ” (Salmo 85:6).

O jejum bíblico - Quais são os benefícios do jejum cristão?

O jejum bíblico nos coloca em uma união mais íntima com Deus. Enquanto nossos corpos estão sendo privados com a finalidade de aproximar a Deus, Ele prometeu, em troca se aproximar de nós. Esta é uma certeza espiritual. À medida que diminuímos, o Espírito aumenta. Como indivíduos somos fortalecidos e renovados. "...ainda que o nosso homem exterior se esteja consumindo, o interior, contudo, se renova de dia em dia" (2 Coríntios 4:16).

Ainda que este versículo se aplica ao nosso destino eterno, o princípio aplica-se a nossa jornada diária; quando nós humilhamos e privamos nossos corpos através do jejum, o nosso homem espiritual fica mais forte e os nossos sentidos mais aguçados. Este princípio serviu bem os apóstolos durante os dias da igreja primitiva. Suas decisões eram tomadas por meio do jejum e oração; Deus deu-lhes instruções e orientações. "Enquanto eles ministravam perante o Senhor e jejuavam, disse o Espírito Santo: Separai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. Então, depois que jejuaram, oraram e lhes impuseram as mãos, os despediram" (Atos 13:2-3).

Os reis ímpios, destinados à destruição, receberam misericórdia se humilhando e jejuando (1 Reis 21:29). Toda a cidade de Nínive, incluindo animais, jejuaram, ao ouvir o pronunciamento do juízo do profeta Jonas - e Deus poupou-os (Jonas 3:10). Jesus recebeu preparação divina para o Seu ministério terreno durante o jejum e a ferrenha tentação. Moisés esperou em Deus quarenta dias e recebeu a revelação divina dos mandamentos de Deus.

Enquanto aguardamos o retorno do noivo, nosso Senhor Jesus Cristo, o jejum exemplifica a nossa atitude de fome espiritual - a promessa é que seremos saciados. "Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça porque eles serão fartos" (Mateus 5:6).

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!