A Integridade Triunfa Sobre o Orgulho

A Integridade Triunfa Sobre o Orgulho
“Então disse o rei a Aspenaz, chefe dos seus eunucos que trouxesse alguns dos filhos de Israel, dentre a linhagem real e dos nobres, jovens em quem não houvesse defeito algum, de bela aparência, dotados de sabedoria, inteligência e instrução, e que tivessem capacidade para assistirem no palácio do rei; e que lhes ensinasse as letras e a língua dos caldeus.. . . . Ora, entre eles se achavam, dos filhos de Judá, Daniel, Hananias, Misael e Azarias” (Daniel 1:3-4, 6).

O homem valoriza a beleza física e as capacidades humanas superiores, enquanto Deus valoriza o caráter espiritual.

$ads={1}

Enquanto o rei Nabucodonosor estava sitiando Jerusalém, ele recebeu a notícia de que seu pai havia morrido. Então ele voltou para Babilônia, deixando Jeoiaquim, rei de Judá, no poder. Para garantir a lealdade do rei, Nabucodonosor instruiu Aspenaz, o chefe de seus oficiais, a fazer alguns cativos das famílias reais de Israel. Entre os selecionados estavam Daniel, Hananias, Misael e Azarias.

O plano de Nabucodonosor era treinar esses jovens cativos nos caminhos dos babilônios (caldeus) e depois pressioná-los a servir como seus representantes entre os judeus. Havia entre cinquenta e setenta e cinco cativos, cada um dos quais era jovem (provavelmente no início da adolescência), bonitos e sem defeitos físicos. Além disso, cada um tinha intelecto, educação, sabedoria e graças sociais superiores.

Estar entre um grupo tão seleto de pessoas poderia ter levado ao orgulho, Daniel, Hananias, Misael e Azarias. Mas a autoglorificação não significava nada para eles. A prioridade deles era servir a Deus com humildade, integridade e fidelidade. Nabucodonosor poderia olhá-los favoravelmente, treiná-los nos caminhos dos caldeus e oferecer-lhes poder e influência em seu reino, mas ele nunca poderia incitar seu orgulho ou diminuir sua lealdade ao Senhor.

Como a Babilônia, nossa sociedade é apaixonada pela beleza física e capacidades humanas. No entanto, concentre-se no caráter espiritual e use para a glória de Deus os talentos e habilidades que Ele lhe deu.

Agradeça ao Senhor pelos dons especiais que Ele lhe deu.

Em espírito de oração, guarde seu coração contra o orgulho sutil, que mina o caráter espiritual.

Leia Daniel 4:28-36.

Como Deus lidou com o orgulho do rei Nabucodonosor?

Qual foi a resposta do rei (ver v. 37)?

Postagem Anterior Próxima Postagem